Empreendimento no Sertão

Sertão nordestino, lugar onde a seca impera na maior parte do ano e Toritama é uma cidade do interior pernambucano onde mesmo no inverno que é a época das chuvas existem muitas casas que a água só chega à torneira uma vez por semana. Um morador desta cidade já se deu ao trabalho de contar o tempo sem água e segundo se sabe já ficou um ano, um mês e treze dias sem ter água na torneira.

Empreendimento no Sertão

Empreendimento no Sertão

Diante de tudo isso e mais a resistência à crise parece loucura alguém falar que vai fazer um empreendimento no sertão, e mais, se lhe disserem que vão abrir uma lavanderia num local como este em que não há água, você certamente vai pensar que quem está falando é totalmente louco, Mas a verdade é que esta pessoa existe realmente e não é o louco que a gente possa pensar. Quem fez esse empreendimento no sertão foi o empresário Edílson Tavares de 38 anos e dono de uma empresa no ramo de lavanderia chamada Mamute. Parece quase impossível que alguém tenha a idéia de abrir um negócio destes que para sobreviver necessita de muita água, justamente no sertão nordestino.

Trabalho

Trabalho

Mas a verdade é que Tavares não perdeu muito tempo pensando e abriu ali sua lavanderia industrial, um arriscado empreendimento no sertão. Dono de uma confecção de Jeans na cidade de Toritama que abriu em 1982, quando chegou ao final da década de 80 a empresa começou a necessitar de peças pré-lavadas em diferentes cores e isso o fez pensar que precisaria de uma lavanderia industrial para atender as necessidades da indústria e como um bom Empreendedor Individual, resolveu investir no negócio. Resolvido a solucionar seu problema Tavares contratou um geólogo para perfurar um poço e tentar encontrar água, porém as tentativas foram infrutíferas e ele apenas perdeu tempo e dinheiro e assim foi comprando a água que necessitava para ir tocando seu negócio.

Brasil

Brasil

Consumindo 300 mil litros de água por dia Tavares resolveu buscar uma solução para seu empreendimento no sertão e decidiu fazer uma estação de tratamento que minimizaria seu problema e preservaria o meio ambiente. Foi quando recorrendo ao Sindicato da Indústria do Vestuário Tavares foi apresentado ao Instituto BFZ da Alemanha que elaborava projetos ambientais para pessoas em  países que como o Brasil estão em desenvolvimento. Foi assim que deram apoio técnico a Tavares que construiu uma estação de tratamento de água gastando apenas R$ 40 mil. Hoje Tavares tem um Negócio de Futuro, pois consegue reaproveitar 150 mil litros de água todos os dias o que representa uma grande economia além de ajudar o meio ambiente, pois a água que é descartada de seu empreendimento no sertão é tratada antes de ir para o rio o que antes não acontecia, o rio ficava da cor dos jeans.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Negócios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *