Custo de Vida

Desaceleração

No Brasil, após a dita saída e resistência a crise econômica, o custo de vida, graças ao setor da alimentação, sofreu no mês de setembro último, uma desaceleração, isto é, em setembro, os custos com alimentação só subiram 0,23% em relação a agosto, cujos aumentos alcançaram a cifra de 0,64 pontos percentuais, o que caracteriza que o custo de vida desacelera em nosso país.

Custo de Vida

Custo de Vida

Este levantamento foi feito pela Fecomércio em conjunto com a OEB (Ordem dos Economistas do Brasil) e apontou a desaceleração, indicando ainda ter sido o setor de alimentação um dos negócios do futuro o único a apresentar queda nos aumentos de preços, isto é, os preços não baixaram, subiram menos que os preços de outros produtos. Esta analise do custo de vida, foi feita entre pessoas e consumidores com renda entre 5 a l5 salários mínimos, sinal de eu o Cardápio Regime dos brasileiros terá efeito contrário, vai engordar, só que o bolso do consumidor que gastará menos com alimentação em relação a outros produtos. É sem dúvida, uma boa noticia para os consumidores de menor renda.

Ano

Ano

Fatores que influenciaram nesta desaceleração

A queda dos preços dos produtos de alimentação foi menor, principalmente pela variação menor do IVCM em setembro que apresentou uma queda de 0,41%. Esta redução foi influenciada pela queda dos produtos semielaborados como, por exemplo, o arroz, o frango, as refeições e tantos outros produtos. Já no setor do vestuário, as novas confecções chegaram às vitrines das lojas com preços em percentuais bem mais elevados para os que vão Em Busca da Felicidade ao adquirirem os últimos lançamento da moda como custo benefico. Outra alteração que veio para cima foi no setor dos transportes, o Etanol aumentou muito em setembro o que acabou contribuindo para o aumento nos transportes. Para os gastos com produtos e serviços do grupo habitação, a alta foi de 0,44% enquanto que em agosto foi de 1,59%. Já para o grupo Saúde, o aumento ficou em torno de 0,70%, contribuindo para que o setor alcançasse um acumulado nos últimos 12 meses de 5,77 pontos percentuais.

Indice

Indice

Política econômica

Mas para que a desaceleração do custo de vida pudesse se efetivar no Brasil foi preciso que muitas coisas acontecessem por aqui, principalmente em termos de produção, comercialização e política econômica priorizando a agricultura familiar que é um incentivo à  produção e quando isto acontece, os produtos aparecem como Soluções para Problemas Difíceis, interferindo inclusive nos preços, numa lógica perfeita que é a lei da oferta e da procura, quanto maior for a oferta, menor será o preço. Para um país como o Brasil, de grande tradição na agricultura por meio dos empreenderores individuais, o apoio do governo a agricultura familiar, é determinante e uma afirmação para o futuro, que segundo o que tudo indica, terá uma carência muito grnde de alimentos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Negócios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *