Crise no Setor do Etanol

Muito interessante, embora um pouco estranhas as declarações de José Rodrigues Severo, presidente da CNA (Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil), dizendo que com a crise econômica, a falta de recursos, gerou uma tendência de internacionalização da produção do Etanol no Brasil, pois que os estrangeiros estriam investindo na compra de terras para o plantio da cana de açúcar, construindo nova uzinas e comprando as já existentes. Ficar de olho em um bom Negócio de Futuro é importante. No entanto, duas realidades se contrapõem a essas informações do presidente da CNA. A primeira é a realidade da crise lá fora que se mostra mais forte do que aqui no Brasil, o que limitaria o dinheiro vindo de fora.

Indústria

Indústria

O segundo fato que é voz corrente no Brasil, a crise seria superficial, apenas uma marolinha, como diz o presidente Lula. Portanto, crise no setor do Etanol, não se justificaria, pois o governo vem ampliando linhas de crédito para a agricultura e para a produção do Etanol, a menina dos olhos do presidente Lula que inclusive tem em seu governo, Seguro Agrícola Ampliado. Falta de crédito justamente para a produção de um combustível limpo e renovável, que é na realidade o objetivo de todos os governos, não condiz com o discurso governamental, mas por outro lado, não se podem desautorizar as declarações de Ricardo Severo, que pelo cargo que ocupa, no mínimo, é um conhecedor do assunto.

Crise no Setor do Etanol

Crise no Setor do Etanol

Muitas vezes nem mesmo a Abertura ao Comércio Global resolve a situação das empresas. Considerando em torno de 5 a l3% ao ano as aquisições por estrangeiros, de usinas produtoras de Etanol atingidas pelo endividamento devido ao baixo preço do álcool, um dos componentes da crise no setor do Etanol, essa tendência de concentração que causa preocupações, pode vir a afetar a competividade nacional, pois as uzinas que estão bem estão comprando outras. Se essas compradoras forem estrangeiras, vem o risco de se formar uma concentração em forma de cartel, deixando Produtores em Situação Crítica, principalmente os pequenos produtores brasileiros.

Investimento

Investimento

Hoje quem está comprando as empresas produtoras de Etanol em crise, são empresas estrangeiras, que tem mais confiança em aplicar dinheiro no Brasil do que em seus países, como por exemplo, nos EUA, onde a confiança desandou e a confiança é um forte componente para investimentos em qualquer lugar. Os dados dos setores especializados confirmam a entrada de milhões de dólares que estão sendo aplicados em vários setores da Economia brasileira, inclusive em Empreendimento no Sertão no setor açucareiro. Por isso tudo, se o governo não prestar socorro, a crise no setor do Etanol, pode gerar no futuro, um problema bem mais complexo, justamente na produção do produto em que o Brasil tem tudo na mão para direcionar ao seu modo essa produção, extraindo da cana de açúcar. É preciso, pois, proteger as pequenas empresas produtoras de Etanol que produzem um produto a menor custo e com maior aproveitamento da mão de obra.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Medidas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *