Quais os Países Que o Real Vale Mais?

Tudo Sobre O Real

O real – que possui abreviação de R$ – é a moeda em vigência atualmente na República Federativa do Brasil e que passou a ser corrente no país após acontecerem sucessivas mudanças monetárias em um período consideravelmente baixo de tempo. A adesão do Brasil ao real aconteceu no dia primeiro de julho do ano de 1994, que teve como ponto auge o fato de ser uma moeda estável para o país, que se aliou também ao fato de que as taxas de inflação (que se encontravam altíssimas), apresentaram uma drástica queda.

O real foi implementado durante o meio do governo do presidente Itamar Franco, que foi o trigésimo terceiro presidente da República. Toda essa implementação aconteceu com a supervisão e a orientação do Ministério da Fazenda, que tinha como ministro da época Fernando Henrique Cardoso, que foi eleito presidente da República nas eleições que aconteceram em seguida. Na verdade, na exata data da oficialização da adoção do real como moeda (dia primeiro de julho), Fernando Henrique Cardoso já tinha se afastado do cargo d ministro para se desincompatibilizar e poder se dedicar totalmente a sua candidatura, e foi aí que Rubens Ricupero passou a atuar como Ministro da Fazenda.

Fernando Henrique Cardoso no Ano de Lançamento do Plano Real

Fernando Henrique Cardoso no Ano de Lançamento do Plano Real

Com o passar dos anos o real se estabilizou completamente no Brasil no que diz respeito a adaptação dos brasileiros com essa nova moeda, e assim, no exterior ele também foi sendo reconhecido como moeda oficial. Atualmente, nossa moeda é a décima sexta mais negociada em todo o mundo, sendo ainda a quarta mais negociada nas Américas como um todo e a segunda mais negociada na América Latina.

Ainda que o real seja a moeda oficial do Brasil atualmente, hoje em dia o Banco Central do Brasil – autarquia de responsabilidade federal que é vinculada ao Ministério da Economia e parte integrante do Sistema Financeiro Nacional – ainda permite que circule dentro do país moedas sociais e moedas privadas, que nada mais são do que moedas que são emitidas por entidades privadas ou por uma determinada região, mas que só podem ser utilizadas para alguns tipos de transações específicos e de maneira limitada, sendo essas as condições para que sua circulação seja aceita, ou seja, elas dever ser utilizadas somente em um local delimitado, e mais do que isso, elas também precisam ser lastreadas pelo real, isso é, uma unidade de determinada moeda deve corresponder a um real, e além disso, para cada unidade dessa moeda – seja ela social ou privada – emitida, é necessário que a instituição possua um real no seu caixa.

Pelo fato de a moeda ter surgido em meio a uma situação de instabilidade econômica, refletida principalmente pela falta de controle d inflação, a ideia era que a moeda a ser implementada deveria transmitir uma confiança maior do que as suas antecedentes, que eram “filhas” de outros modelos da economia que acabaram não vingando. O nome escolhido para a moeda foi “real”, e isso não foi a toa, já que a ideia era que realmente se fizesse uma alusão a primeira moeda do Brasil, que eram os réis. Essa primeira moeda era utilizada na época por Portugal – que era um Império – e consequentemente por todas as colônias que a ele pertencia.

Uma das inovações do real, quando comparadas com as moedas que estavam em circulação nos tempos anteriores, é o fato de que as imagens presentes nas notas não eram representativas de pessoas emblemáticas da história do país, mas sim, dos mais diversos animais da fauna brasileira. A explicação dada a esse fato é que além de algumas famílias das personalidades que apareciam anteriormente já terem reclamado, a nova moeda precisava ser produzida com uma certa urgência, e isso inviabilizaria o tempo de se pensar em outras pessoas importantes e consultar seus familiares, então a solução mais rápida e eficiente encontrada foi a de colocar a imagem desses animais nessa posição.

A primeira família das notas do real possuía a cédula de um real, sendo que essa deixou de ser produzida no fim do ano de 2005, porém ainda é possível – ainda que raro – encontra-la em circulação. Já as outras notas continuaram sendo produzidas normalmente com o passar dos anos, sendo elas as notas de dois, de cinco, de dez, de vinte, de cinquenta e de cem reais. Porém, no início do ano de 2010 foi anunciado pelo Banco Central o lançamento de uma nova família de notas, que contariam com tamanhos diferentes da anterior e com maiores elementos para segurança e para evitar fraudes. A produção continuou a ser das notas com valores já existentes, sendo somente extinta a de um real, que já havia parado de ser produzida há alguns anos.

Em Quais Países O Real Vale Mais?

Moedas de Um Real

Moedas de Um Real

Ainda que o real não seja a moeda mais valiosa do mundo, principalmente em um momento como esse que o dólar se encontra em uma alta extremamente significativa, existem alguns locais no qual o real ainda consegue valer mais do que o câmbio local, e é claro que isso faz com que o brasileiro que vai para um local desses, consiga aumentar o seu poder de compra, aumentando assim consequentemente o custo beneficio nesse país.

O que pode desagradar pessoas que estão buscando locais mais em conta para viajar e praticar turismo, é que muito provavelmente esses países apresentados irão fugir dos roteiros mais clássicos como Europa Ocidental e Estados Unidos, por exemplo. Mas isso não deve ser um fator desanimador, principalmente porque é uma ótima oportunidade para que se conheça locais que não estão muito em evidencia, mas que ainda assim podem proporcionar ótimas e agradáveis experiências, e melhor ainda, com um custo muito reduzido. Abaixo serão apresentados alguns dos países que se enquadram nesse critério de serem mais desvalorizados que o real.

  • – Vietnã, onde um real equivale a 5742,88 dongs vietnamitas;
  • – Laos, onde um real equivale a 2205,58 kips laosianos;
  • – Camboja, onde um real equivale a1046 riels cambojanos;
  • – Nepal, onde um real equivale a 28,31 rúpias nepalesas;
  • – Indonésia, onde um real equivale a 3671,90 rúpias indonésias;
  • – Índia, onde um real equivale a 17,69 rúpias indianas;
  • – Colômbia, onde um real equivale a 807,38 pesos colombianos;
  • – Bolívia, onde um real equivale a 1,71 bolivianos;
  • – Paraguai onde um real equivale a 1599,15 guaranis paraguaios;
  • – Hungria, onde um real equivale a 73,06 florins húngaros;
  • – Albânia, onde um real equivale a 28,86 leks albaneses;
  • – Rússia, onde um real equivale a 15,32 rublos russos;
  • – Macedônia, onde um real equivale a 13,64 dinars da Macedônia;
  • – Tailândia, onde um real equivale a 7,48 baths tailandeses;
  • – Filipinas, onde um real equivale a 12,59 pesos filipinos;
  • – Sri Lanka, onde um real equivale a 45,19 rúpias cingalesas;
  • – República Thceca, onde um real equivale a 5,62 coroas tchecas;
  • – Moldávia, onde um real equivale a 4,26 leus de Moldávia;
  • – México, onde um real equivale a 4,68 pesos mexicanos;
  • – África do Sul, onde um real equivale a 3,50 rands sul africanos;
  • – Marrocos, onde um real equivale a 2,38 dirhams marroquinos;
  • – Egito, onde um real equivale a 3,98 libras egípcias;
  • – Uruguai, onde um real equivale a 9,26 pesos uruguaios;
  • – Argentina, onde um real equivale a 14,48 pesos argentinos;
  • – Chile, onde um real equivale a 186,30 pesos chilenos;
  • – Nicarágua, onde um real equivale a 8,49 córdobas nicaraguenses;
  • – Croácia, onde um real equivale a 1,65 kunas croatas.
Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Negócios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *