Vidro na Construção Civil

O uso de vidro na construção civil não é apenas por motivação estética, esse material oferece uma série de vantagens quando bem empregado em projetos arquitetônicos. As possibilidades vão muito mais além de simplesmente componentes de janelas e fachadas. Para quem ainda não tem muito claras como o vidro pode ser de suma importância para essa área vamos explicar um pouco melhor quais são os tipos e aplicações de vidros nesse segmento.

Vidros

De maneira geral os vidros são feitos da combinação de areia, barrilha, calcário, corantes, alumina e descorantes. Existem diferentes tipos de vidros com diferentes composições de maneira que abre o leque de possibilidades para esse material para a indústria de construção civil. Dentre os tipos de vidros mais utilizados em construções estão os que listamos abaixo.

Vidro na Construção Civil

Vidro na Construção Civil

Tipos de Vidros mais Usados na Construção Civil

Vidro Float – Base Para Outros Vidros

O vidro mais comum da nossa lista é também a base para fazer outros tipos de vidros. O uso mais convencional desse tipo de vidro é em janelas e módulos fixos de vidro. Um dos vidros com custo mais baixo do mercado, o Float, ainda oferece elevado grau de transparência e boa durabilidade.

Pode ser empregado em drywall, divisória naval e vãos de alvenaria sejam externos ou internos. Também pode ser usado para a confecção de tampos de mesas, aparadores entre outros. As espessuras em que está disponível são: 2, 3, 4, 5, 6, 8, 10, 12, 15 e 19mm.

Vidro Temperado – Mais Resistente a Impactos

O grande diferencial desse tipo de vidro é sua grande capacidade de resistência a impactos sendo mais forte no centro e mais fraco nas extremidades. O processo de fabrico desse vidro é o que lhe confere essa característica de durabilidade, um vidro comum passa por processos de aquecimento e resfriamento continuamente. Por sua resistência esse vidro apenas estilhaça quando se quebra.

É usado para vitrines, copos, prateleiras e divisórias. Pode ser encontrado com espessuras de: 6, 8, 10, 12, 15 e 19 mm. Também pode ser empregado para confeccionar tampos de mesas e bancadas nas espessuras de 15 e 19mm. Outro potencial interessante desse vidro é a possibilidade de passar pelo processo de serigrafia.

Vidro Laminado – Feito a Partir de Duas Lâminas

Quando se deseja mais segurança para o projeto o vidro laminado é uma alternativa ainda mais resistente que o vidro temperado. A sua elevada resistência se deve ao seu processo de fabrico que consiste na junção de duas lâminas. A colagem dessas lâminas é feita com o auxílio de uma película incolor de PVB (Polivinil Butiral). É importante destacar que esse vidro possui a mesma característica de transparência que outros tipos.

Como possui essa película esse vidro tem mais resistência a estilhaçar quando quebrado, assim é mais seguro. Um tipo de vidro usado bastante em pisos, coberturas e escadas. O preço do vidro laminado é ligeiramente mais elevado que de outros tipos de vidro. Exatamente por isso é que os projetos que usam o vidro laminado costumam ser menores. Para finalidades estéticas o vidro laminado pode ser feito com a película colorida.

Vidro Serigrafado – Vidros Coloridos

Um tipo de vidro escolhido para criar um efeito de aplicação de cor, em geral a base é de vidro temperado com a aplicação da cor numa das faces. Costuma ser uma alternativa mais barata em relação ao vidro jateado e sem perdas de qualidade do vidro pela aplicação de cor. A face em que se aplica a tinta é fosca e para que adquira a cor passa pela aplicação de uma tinta esmaltada com posterior ida a um forno com temperatura acima de 700°C de maneira que a mesma se funde ao vidro.

Pode ser encontrado numa grande variedade de cores tornando possível assim a criação de texturas e desenhos. De maneira geral é empregado em projetos de drossel, janelas, mobiliário e claraboias. O vidro serigrafado pode ser feito a partir de vidro laminado também, mas é necessário ter mais cuidado no processo de aplicação da tinta. Pode ser uma ótima opção para projetos de chuveiros com divisórias por seu custo mais em conta.

Vidro Jateado – Vidros Texturizados

Atualmente é mais comum encontrar vidros com aplicação de adesivos que imitam o efeito de vidro jateado uma vez que a textura obtida de maneira tradicional pode tornar o processo de fabrico desse vidro muito elevado. Na forma tradicional os desenhos são criados no vidro a partir da aplicação de areia ou de outros tipos de pós abrasivos no formato da textura com o objetivo de ‘machucar’ o vidro criando então o desenho.

O vidro ao redor do desenho fica fosco enquanto o desenho tem brilho. Existe a possibilidade de que esses jatos sejam de diferentes cores no vidro. Antes era necessário ter mão-de-obra especializada para conseguir esse efeito, no entanto, atualmente já existem máquinas para fazer o efeito jateado. Um tipo de vidro que pode ser usado para divisórias, box de chuveiro, janelas, revestimentos entre outros produtos.

Vidro Insulado – Vidro + Alumínio + Vidro

Basicamente esse vidro é formato por duas chapas de vidro que são separadas por um perfil de alumínio. Também pode ser conhecido no mercado como vidro duplo insulado. Um vidro que é usado em projetos de fechamento de áreas externas e também de ambientes climatizados. Dentre as vantagens que esse tipo de vidro oferece estão oferecer excelente capacidade de isolamento acústico bem como aproveitamento do calor do ambiente.

A confecção do vidro insulado pode ser feita a partir de diferentes tipos de vidros como o laminado, temperado, o serigrafado entre outros. Dependendo do objetivo é possível usar dois tipos diferentes de vidros para a composição. Ótima opção para projetos de fechamentos de vãos fixos, portas de hospitais, laboratórios entre outros. Contudo, seu uso deve muito bem pensado uma vez que oferece um elevado custo para o projeto.

Vidro Refletivo – Controle do Gasto de Energia

A característica mais interessante desse tipo de vidro é a sua capacidade de manter o controle de energia nos ambientes gerando assim mais economia. Como esse vidro possui uma camada metalizada consegue reduzir em até 80% a passagem do calor. Exatamente por isso que tantos projetos de edifícios usam esse vidro como base para fachadas. O fabrico desse vidro é feito a partir da aplicação de uma camada metalizada numa das faces do vidro através de processos pirolítico e á vácuo.

Vidro Refletivo

Vidro Refletivo

O processo pode ser feito em vidros do tipo temperado, insulado, laminado e serigrafado. No lado em que a camada é aplicada se tem a impressão de que o vidro é um espelho, mas sua reflexibilidade não atinge esse grau. Devido a sua capacidade reflexiva do sol é necessário que o projeto leve em consideração se o local tem muito tempo de sol por dia.

Nos locais com grande incidência solar é indicado optar por vidros menos reflexivos para a criação do vidro refletivo. Pode ser usado em fachadas de prédios comerciais e residenciais bem como em janelas, portas, coberturas, sacadas de prédios entre outros.

Vidro Curvo – Aplicações Versáteis

Certamente esse é o tipo de vidro usado na construção civil mais caro porque demanda o uso de um forno especial para se confeccionado, no entanto, pode ser bastante interessante uma vez que oferece um amplo leque de possibilidades de aplicação. Tem grande resistência a quebra porque se assemelha ao vidro temperado. Tem diferentes tipos de vidros curvos para diferentes necessidades.

Em geral para itens de mobiliário com vidro curvo se usa como base vidro comum. Já para o fabrico de peças como guarda-copos, divisórias e fechamentos externos se dá preferência ao uso de vidro laminado ou temperado. Quando se precisa de mais isolamento acústico e de calor a base é feita com vidro insulado. Como certos tipos de vidro não permitem corte é necessário que a confecção do vidro curvo leve em conta as medidas do objetivo para que a peça não seja perdida.

Outros Tipos de Vidros Usados na Construção Civil

Também podemos citar com tipos de vidros comuns em projetos da construção civil o blindado, o foto-energético, Low-e e o plumbífero. Pode-se ainda fazer uma combinação de diferentes tipos de vidros para se ter uma peça específica. Claro que tudo depende da questão do orçamento que se tem disponível para a execução dos projetos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Mercado

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *