Peso Argentino

O Peso é a moeda argentina desde 1881, tendo sido modificado e adaptado em diferentes ocasiões em tentativas de combater a inflação e a instabilidade econômica do país. Depois de dois anos de intensa crise financeira, de 1989 a 1991, o peso voltou como uma moeda forte, e segue até hoje como uma das moedas mais fortes da América Latina, vindo atrás apenas do Real e, por vezes, do Sol peruano.

A Argentina vê refletida em sua moeda muito da sua própria história econômica – diferentemente do Brasil, que teve diversas moedas a cada período de sua história, o Peso sempre esteve presente na vida dos Argentinos, mesmo quando a moeda corrente era o peso lei, ou quando o governo argentino decidiu dolarizar seu câmbio. A continuidade da moeda a fortaleceu com o passar do tempo, tendo variado de absolutamente desvalorizada, à segunda moeda mais forte da América Latina. Atualmente, cada Peso argentino equivale a 0,39291 reais brasileiros.

Como país significativo na economia do MERCOSUL e da América Latina, sendo a segunda maior economia de ambos, a variação cambial na Argentina é preocupante para os seus países vizinhos. Seus principais produtos de exportação são citrino, milho, uva, mel, soja, girassol, sementes, trigo e erva-mate. Produtos que são comercializados com Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Itália e Espanha.

Segundo a presidente Dilma Russeff, sua política externa vai valorizar as relações com países vizinhos – sua primeira visita como presidente eleita foi, de fato, a Argentina. Esses fatores devem contribuir para que o país supere de vez a última crise comercial, e a desaceleração em seu crescimento, fazendo com que o peso volte a ser valorizado. 

Em 2010, a Argentina teve um crescimento real de 7.8%, o maior desde 2007, com perspectivas para aumentar este percentual este ano. O grande fator prejudicial na economia argentina, no entanto, é a inflação que, em 2010, foi de 10,9%. A projeção para 2011 é de 8,9% de acordo com analistas. O índice é alto, mas é melhor do que o que era esperado para o período – analistas acreditavam que os níveis de inflação chegariam a 27%.

O peso vem ganhando força e se estabelecendo como uma moeda menos volátil, o que é ótimo para as relações de importações e exportações com o Brasil, Uruguai e Paraguai, com quem a argentina tem o Sistema de Pagamentos em Moeda Local – as transações são feitas na moeda do país que fecha o acordo.

Quanto mais forte for a moeda de nosso vizinho e parceiro comercial, mais fortes se torna o bloco econômico do qual fazem parte os dois países. Na economia é a hora de deixar rivalidades de lado, e torcer pelos colegas argentinos. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Moedas

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Olá, olhando este site lembrei de que eu tenho várias moedas de 100 pesos de 1977 da argentina, se alguem quiser saber mais por favor entre em contato > lucasarts1@hotmail.com

    Obrigado!!

    Lucas 13 de março de 2012 13:52

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *