Gestão Mercenária

Origem

A palavra mercenária, substantivo feminino, deriva do latim merce, definida por mercado. Classificamos por mercenário aquele que trabalha por prêmios ou salários. Desde as guerras entre povos de séculos anteriores ao calendário cristão, eram chamados mercenários aqueles soldados que lutavam apenas pela recompensa financeira.

 O Sistema

Podemos classificar por mercenária uma gestão que apenas visa a lucratividade ou simplesmente qualquer recompensa em valor, ou algum favorecimento. A ausência de comprometimento e ideais é inerente à categoria.

Curiosidades

Na obra de Maquiavel, o pequeno príncipe, é possível encontrar uma análise sobre as tropas mercenárias que defendiam os reinos. No caso esses exércitos são apontados como     inúteis e perigosos, pois não possuem união entre si, além de serem ambiciosos e indisciplinados.

A análise vem de encontro com as definições de mercenários ao afirmar que aquelas tropas apenas estavam ali por conta das remunerações e prestígio.  Segue uma passagem interessante da obra que faz alusão à essas tropas mercenárias: “…não têm outro amor nem outra razão que as mantenha em campo, a não ser um pouco de soldo, o qual não é suficiente para fazer com que queiram morrer por ti. Querem muito ser teus soldados enquanto não estás em guerra, mas quando esta surge, querem fugir ou ir embora.”

Gestão Mercenária

Gestão Mercenária

John Parkins, escritor norte americano, possui uma famosa obra que em português é traduzida como “Confissões de um Mercenário Econômico”. Trata-se das suas experiências e revelações a respeito da exploração econômica gerida pelos Estados Unidos perante os países pobres ou em desenvolvimento.

O escritor, apresentando-se como ex mercenário econômico, aborda que trabalhava para a CIA e multinacionais. Os profissionais, mercenários, eram altamente treinados e formados nas melhores escolas de Gestão e Economia, sendo recrutados nas principais empresas de consultoria.

O objetivo final era favorecer a política econômica dos EUA, implementar a submissão aos países e atribuir lucrativos contratos governamentais para empresas americanas. Segundo Parkins, sua missão consistia em provocar o pedido de empréstimos pelos países em desenvolvimento através do Banco Mundial ou do FMI, sendo sempre valores gigantescos e impossíveis de serem pagos, dessa forma o país vítima ficaria sujeito a encargos e quaisquer submissões futuras.

A finalidade dos montantes emprestados era em sua maioria para o desenvolvimento de obras de infra estrutura, essenciais nos países. Muito habilidosos, esses mercenários utilizam diversos artifícios para manipular documentos e criar um ambiente favorável para os pedidos de empréstimos e fechamento dos contratos.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Pagamento

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *