Alta do Feijão

Um dos pratos mais populares da mesa dos brasileiros está mais salgado para o bolso, estamos falando do tradicional arroz com feijão. O preço da saca de feijão está mais alto que da saca de café, algo que significa um grande impacto no valor pago pelo consumidor final. O que boa parte dos brasileiros se questiona é qual o motivo para um preço tão elevado. Continue lendo e desvende o mistério que fez o valor das compras do mês ficar mais pesado nos últimos anos.

Mais Água no Feijão…

Parece que o truque de muitos cozinheiros para aumentar a panela de feijão quando aparece uma visita de última hora está sendo necessário também na produção desse alimento. O principal motivo para a alta do feijão é que se está produzindo menos do que é consumido. A produção de feijão não atende a demanda da população e quando se tem mais procura do que oferta é natural que o preço fique elevado.

A causa dessa baixa na produção de feijão em nosso país, um dos principais produtores do mundo, é o clima que enfrentou o El Niño em 2016. Quando o clima está bom a produção brasileira fica em torno de 3,5 milhões de toneladas. O consumo do brasileiro fica em torno de 3,3 milhões de toneladas, a margem de sobra é bem pequena. O país nem pode exportar seu produto devido ao fato de sua produção ser muito baixa.

Então quando acontece uma virada climática a produção de feijão não dá conta do mercado interno. Estima-se que a produção de feijão nos últimos anos ficou em torno de 2,6 milhões de toneladas, bem abaixo do consumo. Existem outros fatores que contribuíram para esse aumento como o reajuste do preço do feijão em 2015 e pelo fato de milho e soja terem se tornado mais atraentes diante dos olhos dos produtores.

Aumento e Queda de Preço

A variação do preço do feijão é algo bastante comum uma vez que esse produto não possui vida útil muito longa por não ser processado e assim perder em qualidade. Então quando produzido demasiadamente seu preço cai, já quando não se tem muita quantidade o preço sobe astronomicamente.

Como Resolver?

O aumento do preço do feijão não é positivo para o país e dessa forma encontrar soluções para a questão é essencial para garantir que continue sendo um produto popular. Uma das saídas é diversificar o tipo de feijão produzido, por exemplo, a variedade conhecida como feijão carioca tem excelente saída no mercado. O feijão preto não preocupa tanto porque pode ser importado de outros países, no entanto, variedades como o carioca e o fradinho precisam ser produzidos internamente.

Visando reduzir a alta do feijão o governo brasileiro preparou um plano de importação do produto de outros países como Argentina, Bolívia e Paraguai. Estão sendo estudados ainda planos para importar feijão do México e da China. Contudo, mesmo com a importação não se resolverá o problema dos preços altos. Para que os preços sejam regularizados é essencial que a produção nacional seja regularizada.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Inflação

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *