Zélia Cardoso de Mello

Essa economista brasileira tem o nome de nascimento Zélia Maria Cardoso de Mello, ela é uma das pessoas que definitivamente marcou a história do nosso país, seja no sentido positivo ou negativo, na verdade muitos brasileiros foram impactados no passado pelas suas ações que foram e ainda são altamente polêmicas, mas esses assuntos serão discutidos mais adiante no texto.

Ela nasceu na cidade de São Paulo no dia 20 de setembro do ano de 1953, atualmente Zélia Cardoso de Mello tem os seus 67 anos de idade, foi casada com um dos maiores nomes da televisão brasileira que é o comediante, ator e humorista Chico Anysio (em memória), o qual foi o seu único casamento e que lhe rendeu dois filhos com quem ela mora atualmente fora do Brasil.

Vida Profissional

O caminho da economia na vida de Zélia Cardoso de Mello começou há muito tempo, quando entrou para o curso de economia da Universidade de São Paulo a conceituada USP, uma das melhores universidades do Brasil e de toda América latina e do Sul. Ainda na faculdade ela já estava envolvida no mercado profissional, afinal é preciso realizar os estágios requisitados e obrigatórios do curso.

Naquela época a USP contava com menos alunos do que tem nos dias de hoje, porém o seu nome já tinha muito peso dentro dos setores profissionais e isso definitivamente abria muitas portas, até porque para se entrar nessa universidade era preciso (e ainda é nos dias de hoje) passar por um vestibular que não é nada fácil, requer muito estudo e muita, mais muita dedicação.

A juventude de Zélia aconteceu durante o controverso e tenebroso período da ditadura militar brasileira, o qual ela inclusive sempre foi contra, ela chegou a passar por repressões da ditadura, mas isso nunca a afetou de maneira tão grave como tantas outras pessoas que até mesmo foram mortas, porque o seu pai era um importante delegado do estado de São Paulo, ainda assim colégios que ela estudou chegaram a até ser fechados por comandos na época da ditadura.

Por mais que a sua própria universidade também tenha sofrido repressões por parte dos militares, a USP continuou forte e formando com excelência os seus alunos. Quando se formou em economia Zélia chegou a ingressar em uma pós graduação, que acabou deixando de lado para ser devidamente contratada profissionalmente em uma oportunidade de trabalho que apareceu na sua área.

Com o nome USP em seu currículo somado as suas conquistas pessoais e seu empenho durante a graduação, não demorou até que Zélia de Mello conseguisse um emprego na Caixa estadual de casas para o povo que ficou conhecida mais popularmente por CECAP, um plano para criar e gerar moradias para famílias menos favorecidas financeiramente. Após um tempo a economista então retomou os estudos da sua pós graduação, ela mais tarde no ano de 1977 se formou e pode ganhar o titulo de professora de história da economia na mesma universidade, a USP.

No ano de 1981 Zélia Cardoso de Mello concluía também o seu doutorado na área, finalizado com uma elogiada defesa de tese. No mesmo ano ela recebeu um convite da embaixada brasileira em Londres, para que trabalhasse com eles dentro da área do departamento de economia, ela aceitou, se desligou oficialmente da USP e passou alguns anos trabalhando em Londres.

Mais tarde, ainda na década de 80, Zélia de Mello voltou ao Brasil onde passou a integrar o programa sucessor do antigo CECAP que ela havia trabalhado anos antes, esse novo projeto se chamava CDH e tinha a mesma função do se antecessor que era de proporcionar moradias aos menos favorecidos financeiramente, além disso, ela voltou a integrar o quadro de professores e pesquisadores da USP.

Após o final da ditadura militar veio o governo de José Sarney, nesse período Zélia era filiada ao PMDB, através de indicações e de contatos ela acabou entrando para o time do governo em vigor naquela época, a sua função era de chefe na Secretaria de Programa Financeiro do Setor Público do governo brasileiro, o seu período de atuação foi de 1986 a até 1987. No ano seguinte em 1988 abriu com dois sócios que eram também seus amigos uma firma de consultoria econômica, essa consultoria era com abordagem no setor publico econômico.

Essa consultoria se chamava ZLC Consultores Associados e atendia principalmente governos, planejando e criando planos econômicos para cidades ou estados, auxiliando prefeituras e governos estaduais, é indicado que um dos maiores clientes dessa empresa a qual Zélia é uma das fundadoras foi o governo estadual do estado de Alagoas, isso a aproximou muito do então governador do estado, que era ninguém mais e ninguém menos do que Fernando Collor de Melo, a quem Zélia já conhecia brevemente devido a contatos profissionais anteriores.

Zélia inclusive esteve ao lado dele em sua candidatura, tendo ela assim virado as costas à muitos de seus princípios de recriminar a ditadura militar, uma vez que Fernando Collor além de todas as questões que causou ao Brasil, também era próximo e até de certa forma defensor desse modelo de regime repressor que assolou tantas pessoas e vidas no Brasil. Ela foi quem elaborou o plano dele de campanha nas questões econômicas.

Ministra da Economia no Governo de Fernando Collor

Após a vitória de Fernando Collor de Melo que foi alcançada usando principalmente notícias duvidosas e polemicas, ela foi a pessoa dentro da área econômica que acompanhava a comitiva desse presidente em muitos eventos internacionais, até que finalmente foi anunciada como Ministra da economia de forma oficial, ela tinha muito poder dentro do governo e foi uma das líderes do famoso Plano Collor, que é famoso principalmente pelas questões negativas e polemicas a qual trouxeram esse plano para o Brasil e seus cidadãos.

Há muitas medidas que geram discussões dentro desse plano, mas o que foi considerado jogo sujo na época e até hoje é visto assim por muitas pessoas, é a questão de ter sido bloqueados os saldos do banco de cidadãos que tinham mais de 50 mil cruzeiros guardados, isso causou a dor à muitas famílias e uma coisa muito irônica é que Fernando Collor em campanha eleitoral havia acusado que Lula (seu adversário) faria isso se ganhasse, na verdade quem fez isso com o povo foi o próprio Fernando Collor de Melo com a equipe econômica liderada por Zélia.

Muito pode ser falado sobre o governo de Fernando Collor de Melo, ele ficou sendo para muitas pessoas como o pior presidente que o Brasil teria tido até o ano de 2018, em relação à Zélia existem muitas opiniões discordantes sobre as suas ações e o seu trabalho nesse período, alguns as elogiam muito em certos pontos e outros a criticam demasiadamente em outras questões.

Diante da visão popular ela foi a economista que apoiou o Plano Collor e o Plano Collor 2 e uma das pessoas que fazem parte de um governo que trouxe recessão e desemprego, porém isso não desmerece também a sua trajetória anterior, de qualquer forma há comentários de que ela não deveria ter aceitado se associar com pessoas que tinham ideias que divergiam das suas, principalmente em relação a liberdade e democracia do Brasil, lembrando mais uma vez que Fernando Collor era um simpatizante da ditadura militar brasileira, não há questionamento que independente do tipo de ditadura isso é inaceitável.

Por fim ela saiu do governo e segundo as palavras de Collor que Zélia antes defendia, ele disse que não podia sustentar mais ela em seu governo diante das pressões políticas.

Pós Governo 

Após tudo isso ela voltou a atuar na USP como professora, mais tarde abriu uma nova empresa de consultoria com colegas do governo e então passou por um período conturbado de muitas acusações de corrupção, entre tantas outras coisas. No ano de 1997 foi morar com o marido nos Estados Unidos onde continuou trabalhando na área econômica. Em 2006 foi absolvida das acusações anteriores, um tempo depois voltou ao Brasil e começou a trabalhar com consultoria de investimentos.

Zélia Cardoso de Mello - Pós Governo

Zélia Cardoso de Mello – Pós Governo

Em 2018 ela foi condenada a algumas questões legais, as mesmas que já haviam sido citadas anteriormente, mas o processo teria continuado em curso e não se sabe qual foi a respostas em outras instâncias, já que a condenação oficial ocorre apenas com o julgamento em todas as esferas de poder, não se sabe qual a situação desse caso nos dias de hoje. Atualmente Zélia e seus dois filhos vivem nos Estados Unidos oficialmente, onde mantém sua residência.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Governo

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *