Cai Inadimplência com Cheques

Depois de um longo tempo em que parecia que o cheque iria finalmente cair em desuso, o perigo do cartão de crédito para os consumidores brasileiros com as altas taxas cobradas, além dos altos custos que representam para as empresas teve inicio um movimento destas incentivando a volta do cheque. De inicio parecia que a idéia não iria surtir muito efeito, pois a inadimplência com cheques chegou a níveis em que seu uso se tornou impraticável com prejuízos enormes para comerciantes que trabalhavam com esta modalidade de pagamento. A pura verdade é que o cartão apesar de onerar bastante traz com ele a garantia de pronto recebimento, entretanto, lojistas fizeram seus cálculos e chegaram à conclusão que apesar da inadimplência ainda saia mais barato o cheque do que aguentar os convênios com as mantenedoras de cartões e assim começaram a incentivar para que as contas a prazo passassem a ser pagas novamente com cheques pré-datados.

Cai Inadimplência Com Cheque

Retorna confiança

Para os comerciantes que preferem o cheque os dados do Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundo são animadoras, pois de acordo com esses dados a inadimplência com cheques durante o mês de janeiro foi à menor dos últimos 16 meses ficando em 1,85% contra 1,87% de dezembro sendo que em janeiro do ano passado esta taxa foi de 2,29% o que é uma diferença muito significativa. Para os analistas isto tem um significado muito especial, pois mostra que aumenta a confiança de brasileiro na economia e isto se deve ao bom desempenho que vem apresentando a economia brasileira e sinalizando crescimento para o ano de 2010. Este cenário que começou a melhorar desde a metade do ano passado foi um forte motivo para que o índice de inadimplência começasse a dar sinais de que iria reduzir e a partir daí o aumento das ofertas de trabalho e consequentemente a melhora da renda se encarregaram de completar o quadro de reabilitação mesmo que parcial do crédito.

Controle

O cheque como alternativa

Durante a crise econômica que abalou o mercado, o crédito foi reduzido e as ofertas de financiamentos também então o cheque foi uma alternativa que o comércio encontrou para não deixar de vender e acabaram inovando para crescer no mercado uma vez que os negócios já estavam bastante prejudicados. Hoje passada toda essa crise essa alternativa não se faz mais necessária e está novamente deixando de ser considerada como opção de financiamentos.

Cobrança

Estátisticas

Segundo o levantamento feito foram 90.587 milhões de cheques compensados contra 1.673 milhões de cheques devolvidos por insuficiência de fundos. Se comprarmos a janeiro do ano passado pode ver que o número total de cheques diminuiu tanto compensados como os devolvidos e com relação a dezembro também o que mostra que o uso deste como forma de pagamento está decrescendo junto com a inadimplência..

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Cheque

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *