Crédito Consolidado

Ter dinheiro é um desejo compartilhado pela maioria das pessoas. A possiblidade de não se preocupar com as contas no fim do mês habita as fantasias mais primitivas do homem. No entanto, sabemos que, geralmente, a maioria das pessoas realiza uma verdadeira “ginástica” para conseguir fechar as contas no final do mês.

E, com a crise que o Brasil se encontra, tanto econômica quanto política, a relação entre o dinheiro e as pessoas se tornou ainda mais difícil. Muitos estão apertando os cintos em casa, alegando que o dinheiro está ficando em falta por causa desses acontecimentos.

Muita gente, para evitar ficar sem dinheiro para as necessidades básicas, busca tomar empréstimos dos bancos para aliviar as dívidas que naturalmente surgem. No entanto, algumas pessoas não realizam um empréstimo consciente, podendo angariar ainda mais dor de cabeça e, consequentemente, aumentar as dívidas. E, no nosso artigo de hoje, iremos falar sobre o crédito consolidado. Aqui, você vai conhecer um pouco mais sobre essa modalidade de empréstimo de dinheiro, bem como algumas informações interessantes sobre ele. Vamos lá?

Como Surgiram os Primeiros Empréstimos de Dinheiro?

Antes de falarmos do crédito consolidado, devemos, primeiro, entender de onde surgiu essa que é uma das práticas mais antigas do homem. O ato de guardar e emprestar dinheiro teve origem na Suméria, e na Grécia Antiga, onde os pequenos agricultores, necessitando de subsídios para conseguir realizar os seus trabalhos, pedia aos grandes nobres da época uma ajuda em dinheiro para a compra das ferramentas necessárias para o plantio; nesse caso, o pagamento era realizado com uma parte da futura colheita realizada pelos devedores.

Isso foi sendo aprimorado com o passar dos anos, passando para os agiotas, que, em um banco de praça, realizavam empréstimos às pessoas com juro bastante alto. Curiosamente, foi daí que as instituições financeiras que vieram a se desenvolver depois disso passaram a ser conhecidas como bancos.

Hoje, inúmeros serviços de empréstimo existem no mundo financeiro, sendo que cada um atende a um anseio diferente, como o empréstimo consignado a aposentados e pensionistas (no Brasil, aos pensionistas do INSS) e o empréstimo consolidado, que é o assunto que será abordado a seguir.

O Que é o Crédito Consolidado?

O crédito consolidado nada mais é do que um serviço oferecido pelas instituições bancárias que tem por objetivo juntar várias prestações em apenas uma, onde os créditos passam a englobar apenas um crédito devedor, sendo que a prestação de tal crédito sempre terá o menor valor em relação aos créditos anteriores. Ao juntar todos os créditos devedores em um só, a revisão e a possível renegociação dos juros dos créditos passa a ser automática.

Tal opção de crédito é uma boa saída para aquelas famílias que se encontram endividadas, sendo que tal opção de crédito é relegada justamente àquelas famílias ou indivíduos que, ao se verem atolados em vários créditos devedores, precisam encontrar um meio de unificar todas essas contas em uma só para que os juros a serem pagos sejam suportáveis e, portanto, não quebrar economicamente. Para que uma pessoa que esteja endividada e venha a precisar dos serviços do crédito consolidado, é necessário que o mesmo tenha um fiador, no caso de contas em atraso do devedor.

A vantagem de se obter o crédito consolidado é a de que o devedor passa a responder somente por um credor e não mais por outros, fato esse que é muito facilitador na hora de renegociar o valor da dívida. Além disso, o fato de se direcionar para apenas um crédito o pagamento da dívida pode fazer com que a mesma seja liquidada em um período de tempo menor se comparada aos valores devidos nos outros créditos que estariam em aberto.  A facilidade fica por conta também da possibilidade de se organizar para realizar o pagamento da dívida, já que ela passa a ser apenas um crédito, não mais outros que dependiam de tempo e paciência para realizar os aditamentos.

Para que o solicitante do crédito consolidado tenha mais rapidez na aprovação do crédito, é disponibilizada a ele duas opções de crédito: o crédito consolidado com hipoteca e o crédito consolidado sem hipoteca, que será mostrado a seguir:

– Crédito Consolidado Com Hipoteca:

O crédito consolidado com hipoteca foi criado especialmente para as pessoas que já possuem o crédito habitação. Nessa modalidade de empréstimo, o imóvel do devedor é colocado como garantia na obtenção do novo crédito. Por conta disso, geralmente, a aprovação do empréstimo é mais rápida.

-Crédito Consolidado Sem Hipoteca:

O crédito consolidado sem hipoteca se diferencia do primeiro por não apresentar muitas vantagens. Permitindo juntar todos os créditos em um só, tal modalidade apresenta prazos de pagamentos mais curtos e taxas com preços mais altos que a opção com hipoteca.

Desvantagens do Crédito Consolidado

Como todo processo que envolve empréstimo nunca é 100% vantajoso, conheça algumas das desvantagens que o crédito consolidado possui em sua essência:

-Se, ao realizar um crédito consolidado, o indivíduo contrair um novo crédito, é necessário que ele reporte o caso ao banco e pague algumas taxas referentes ao processo burocrático que envolve a inclusão desse novo crédito nos documentos da empresa.

-Para que o empréstimo consolidado seja efetivado, é necessário que o cliente entregue alguma garantia ao banco. Nesse caso, se a pessoa que solicitou o empréstimo e entregou algum sinal de garantia entrar em um déficit, o valor “investido” será perdido.

Crédito Consolidado

Crédito Consolidado

Dicas de Como Manter a Saúde do Seu Bolso

Para evitar a contração de empréstimos em bancos, é necessário que você tenha controle em seus gastos. Um dos primeiros mandamentos dos especialistas em economia é que você nunca deva gastar mais do que recebe, pois, em um futuro não muito distante, você pode acabar o mês com déficit, e, se os gastos não pararem, a tendência de tal déficit é somente o crescimento.

Ao contrair empréstimos, negocie o máximo que puder junto à instituição bancária, buscando taxas de juros mais baixas. Evite contrair empréstimos de outros lugares, para que o problema não vire uma bola de neve. Dê preferência a quitar essa dívida primeiro e, depois, se julgar necessário, faça um novo empréstimo.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Crédito

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *