Ganhos de Medalha Olímpicas em Países do Terceiro Mundo

Os Jogos Olímpicos remontam a Grécia Antiga e já na era moderna passaram a servir como uma integração entre os países do mundo todo. A cada 4 anos as Olímpiadas são realizadas num país diferente e os países selecionados para participar concorrem a medalhas de ouro, prata e bronze em diferentes modalidades.

Essa competição nos oferece a possibilidade de mais do que simplesmente assistir a um espetáculo esportivo, podemos também entender um pouco mais sobre a geopolítica mundial. Nas Olimpíadas do Rio, por exemplo, em 2016 pela primeira vez existiu uma delegação de refugiados. Outro panorama possível de se estabelecer é aquele que se refere à conquista de medalhas.

Países mais desenvolvidos tendem a ter melhor desempenho no quadro geral de medalhas. Trata-se de um reflexo dos investimentos em educação e nas melhores condições que os esportistas encontram em seus países para o desenvolvimento das suas atividades. Dessa forma é fácil entender porque o ganho de medalhas olímpicas por países de Terceiro Mundo é tão pequeno.

Países de Destaque no Quadro de Medalhas das Olimpíadas

Quando analisamos os países que mais vezes subiram ao pódio nas Olimpíadas nos damos conta de que nações mais desenvolvidas tem mais força nas competições. Países como Estados Unidos, Rússia (que antes era União Soviética), Grã-Bretanha e Alemanha estão nos primeiros lugares dessa lista por fazer um investimento maciço em atletas. São países que chegas as Olimpíadas com muitos competidores em diferentes modalidades preparados para disputar os primeiros lugares. A estrutura de treinamento e incentivo financeiro dado aos atletas é fundamental para o seu bom desempenho nessa competição.

A Diferença do Dinheiro

Investimento faz muita diferença quando o assunto é conquista de medalhas nas Olimpíadas. Se não existe incentivo financeiro muitos esportistas não podem se dedicar somente a preparação para a competição. Se o foco não está somente no preparo físico e psicológico para a competição é normal que muitos esportistas estejam num nível abaixo dos demais. Um exemplo bem claro disso é o Reino Unido que criou uma loteria especial somente para gerar fundos para investir em seus atletas e observou nas olímpiadas de 2012 e 2016 um grande crescimento no seu quadro de medalhas.

O Caso dos Países Africanos nas Olimpíadas

Um dos países do continente africano que apresenta relativo bom desempenho em termos de medalhas nas Olímpiadas é o Quênia. No atletismo os quenianos são quase imbatíveis já tendo conquistado diversas medalhas também em competições como maratonas. Embora seja um país extremamente pobre o Quênia tem ótimos atletas, em parte isso se deve ao fato de que o atletismo salva muitos africanos da fome.

Durante algum tempo o Quênia esteve a frente do Brasil na classificação geral de ganhos de medalhas. Outro país africano que já conquistou algumas medalhas olímpicas é a Etiópia. Poder se dedicar ao esporte é algo mais fácil quando se tem uma boa estrutura em seu país.

Usain Bolt e as Medalhas da Jamaica

Um dos atletas que estão mais em evidência no momento é Usain Bolt que é considerado o homem mais rápido do mundo. O velocista é responsável por levar algumas medalhas douradas para seu país que durante muito tempo se destacou apenas no cenário musical por ser a terra natal do grande astro Bob Marley.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Governo

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *