Capitais Registram Aumento de Inflação

Apesar de todos os dias estarmos ouvindo noticias animadoras sobre os rumos da economia, sobre a estabilidade dos juros ou sobre a redução dos níveis de desemprego, a verdade é que não dá para deixar de levar um choque quando se houve falar em aumento da inflação.

Alta na Inflação

Alta na Inflação

Medição semanal

A Fundação Getulio Vargas (FGV) apura semanalmente a inflação em várias das capitais brasileiras e nesta última semana do mês de novembro quando desta apuração em sete capitais, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal   (IPC-S) teve aumento. De acordo com os dados que foram divulgados no dia de hoje esse aumento registrado foi maior no Recife onde a variação de preços passou de 1,36% para uma taxa de 1,69% sendo que esses aumentos foram impulsionados principalmente pelo segmento de alimentação que foi da ordem de 3,96% e do setor de transportes cujo aumento foi de 0,91%.

Cesta Básica

Cesta Básica

Outras capitais

A segunda capital com registro dos números mais altos de inflação foi São Paulo, cuja inflação passou dos 0,85% para 1,02% sendo que São Paulo foi também a capital que teve o maior peso para a formação do índice. Depois de São Paulo vem a capital gaucha, Porto Alegre onde a inflação registrou um aumento de 0,12% para 0,37%. Em quarto lugar vem o Rio de janeiro onde à taxa de inflação que era de 0,74% para 0,90%. Belo Horizonte vem ocupar o quinto lugar nessa tabela de aumento da inflação, tendo esta, passado na capital mineira de 0,74% para 0,83%. A capital federal ocupa o sexto lugar desta lista de maior índice de aumento da inflação na ultima semana de novembro com essa taxa tendo passado de 0,80% para 0,85%. O ultimo lugar desta lista que nenhuma capital desejaria fazer parte está Salvador com a inflação medida tendo passado de 1,25% para 1,28%.

Inflação

Inflação

Media nacional

Considerando a media nacional o Índice de preço ao Consumidor Semanal (IPC-S) o aumento foi de 1% o que significa que ficou 0,15% acima do que havia sido registrado numa apuração anterior, na terceira semana de novembro. Devemos salientar que desde o mês de fevereiro por ocasião da segunda prévia que registrou na ocasião um índice de inflação de 1,04% que não se tinha um índice tão alto como o que chegou este mês. Esse aumento foi pressionado em especial pelos alimentos que foram responsáveis por 2,27% da formação do índice sendo ainda que dentro do segmento de alimentos o destaque ficou com as carnes, as frutas e os adoçantes.

A verdade é que devemos nos prevenir para as festas natalinas, pois com aumento de itens que são característicos destas festas, o certo é que teremos uma ceia mais cara este ano.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Inflação

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *