Storytelling na Publicidade – Histórias das Marcas

Storytelling – O Que é?

Essa palavra em inglês tem relação com a ideia de narrativa e significa algo como a capacidade que se tem de contar histórias que sejam importantes. Traduzindo do inglês “tell a story” significa “contar uma história” e “storyteller” significa “contador de histórias”.

Trata-se de um método que se vale de palavras ou de audiovisual para contar uma história. A história pode ser inventada na hora ou então criada de maneira pensada e com detalhes. O storytelling ainda pode ter um contexto de aprendizagem uma vez que consiste numa importante forma de transmissão de elementos culturais como valores, por exemplo.

Origem do Storytelling

Não existe uma data precisa da criação do storytelling, contudo, se pode dizer que essa técnica já possui milhares de anos uma vez que é próprio do ser humano contar histórias mesmo antes de a linguagem escrita ser criada. O homem cria ligações interpessoais por meio do seu ato de contar histórias.

Hoje em dia a expressão storytelling é muito utilizada em várias áreas como o cinema, a literatura, o teatro, videogames e até mesmo na publicidade. A seguir vamos explicar um pouco mais sobre a utilização desse recurso na criação de discurso das marcas e de que maneira ele contribui para uma maior identificação com o público-alvo.

Elementos da História

O storytelling não consiste somente em contar uma história, é necessário que o storyteller identifique os elementos principais para que a sua abordagem sejam bem-sucedida. Dentre os principais elementos do storytelling estão o estilo de abordagem, o foco e a história propriamente dita.

Já existem cursos voltados especificamente para ensinar os alunos a utilizar e aplicar o storytelling na publicidade das marcas. Geralmente nesses cursos é indicado que a história seja o mais interativa possível e tenha um clímax, ou seja, um ponto em que ocorre uma virada.

Storytelling Como Ferramenta

Além da função de entretenimento o storytelling pode ser usado como uma ferramenta para fins específicos como, por exemplo, estratégia de publicidade para aproximar uma marca do seu público.  O storytelling pode também ser usada como uma ferramenta para motivar o público interno a se dedicar mais a empresa.

Storytelling na Publicidade

Com certeza essa é a era da informação, temos inclusive excesso de informação. Para todos os lados para que olhamos recebemos uma grande quantidade de publicidade e conteúdos das mais variadas empresas. Sendo assim as empresas travam o tempo todo uma árdua batalha pela atenção do seu consumidor/cliente.

Conforme o tempo passa as pessoas vão criando uma espécie de barreira em relação as abordagens tradicionais visando ficarem livres de tanta informação. Nesse contexto o storytelling se tornou essencial para atrair a atenção das pessoas. Quando você conta uma história interessante tem muito mais facilidade em ter a atenção das pessoas.

Storytelling – Criando Histórias Únicas

De uma forma simples podemos definir que o storytelling na publicidade consiste na criação e compartilhamento de uma história única e real de uma empresa ou de um produto de maneira a estabelecer uma relação mais próxima entre os clientes e uma empresa. Basicamente essa história mostra a grande vantagem que a empresa tem na vida do consumidor.

Transmídia Storytelling

O conceito de transmídia storytelling se refere a transmissão de uma história por meio de diversos tipos de mídias. Isso porque cada história tem que ser adequada ao tipo de mídia e público para o qual se destina.

O Poder do Storytelling na Publicidade

O uso de narrativas na publicidade tem uma grande relevância em especial porque geram curiosidade, envolvimento e identificação. Atraem a atenção das pessoas fazendo com que elas tenham uma maior identificação com uma determinada empresa. A publicidade tem utilizado dessa técnica para criar verdadeiros contos sobre algumas marcas.

Os consumidores de hoje buscam muito mais uma experiência do que propriamente a compra de um produto ou serviço. Vale ainda ressaltar que mesmo que qualquer pessoa possa contar uma história é complexo utilizar essa técnica na publicidade. O produto ou serviço devem realmente existir dentro daquele contexto criado. O encaixe entre a realidade do produto e da história criada recebe o nome de Storyplacement e consiste num grande desafio publicitário.

Histórias Sobre Pessoas e Sentimentos

Agora que já ficou clara a importância que o storytelling tem na publicidade é interessante entender sobre o que falam essas histórias. Nem todo relato é necessariamente uma história interessante. Para que uma história seja realmente interessante ela precisa conter alguns elementos chave.

Qualquer história precisa ter pelo menos um personagem que será o principal da narrativa. Aliás, é através dos olhos do protagonista que o público irá compreender e entender a história que está sendo contada. Com um personagem cativante o público irá criar empatia por ele.

Saiba que não importa se o personagem em questão é humano, robô, um extraterrestre, o que realmente interessa é que esse personagem possua sentimentos humanos. As pessoas se identificam com os sentimentos do personagem e não com a sua forma física. Uma marca não deve tentar se colocar como a protagonista, mas sim um personagem que personifique a marca. Pessoas querem histórias sobre sentimentos humanos.

Polêmica no Storytelling dos Sorvetes Diletto

Quem já comprou um picolé da marca Diletto já deve ter observado que nos materiais gráficos da marca tem a foto de um senhor idoso identificado como o vovô Vittorio, criador desse sorvete. A história contada pela Diletto aos seus consumidores é que a fórmula do picolé foi criada por esse senhor que possuía uma fábrica na região de Vêneto, na Itália com frutas frescas e neve.

Vovô Vittorio fazia sucesso em sua terra natal até que a ameaça da Segunda Guerra Mundial obrigou ele a se mudar para o Brasil trazendo o seu sorvete para cá. O que muitos não sabem é que toda a história da marca cujo slogan é “La felicita è um gelatto” é invenção do publicitário Washington Olivetto.

O storytelling nesse caso funciona como um agregador de valor para esses picolés que no fundo são apenas picolés, mas com uma história bonitinha do vovô refugiado de guerra. Ainda se mantém a discussão se é certo ou errado inventar histórias para o storytelling de uma marca.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Negócios

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *