Negócio de Futuro

Para a realização de grandes negócios nem sempre é necessário somente ter um grande capital muitas vezes é preciso uma visão do que poderá ser um negócio de futuro e isso foi exatamente o que aconteceu com a empresária gaucha Ana Cristina que está revolucionando o mercado no Brasil com uma tecnologia de revestimentos verdes que desenvolveu. Ainda não se transformou em nenhum gigante da construção, nas a empresária teve a perspicácia e o grande mérito de perceber o enorme potencial de um produto que se enquadra totalmente dentro dos padrões de produtos sustentáveis. Numa época em que reciclagem é palavra de ordem nada mais inteligente do que investir num negócio de futuro onde as peças são produzidas com uma mistura de produtos reciclados de mármore moído e cimento branco sendo que não geram resíduo algum sendo totalmente limpo e o consumo de energia é muito pequeno, pois as peças não necessitam de alto forno para secagem.

Revestimento Verde

Revestimento Verde

A arquiteta Ana Cristina ostenta em seu currículo nada menos do que o projeto da Biblioteca Publica de Birmingham na Inglaterra e ao se lançar num negócio de futuro como fez sua visão foi mais longe ao antever o uso dos pisos em fachadas ventiladas que atualmente é um sistema considerado ecologicamente correto, pois auxilia na dissipação do calor o que resulta num uso menor do ar condicionado e, portanto economia de energia elétrica. Assim como temos tragédias que geram fortunas no comércio, também temos as idéias brilhantes como à de Ana Cristina que deu tão certo que hoje já teve de investir em mão de obra especializada de designers para formas com diferentes modelos, tendo também que buscar inovações em texturas que possam lembrar o couro e a madeira. A empresária ganhou um grande espaço no mercado quando fez parcerias com paisagistas e arquitetos que estão em alta e logo incluíram os pisos em seus projetos.

Reciclagem

Reciclagem

A Solarium Revestimentos nasceu em 1997 quando a economia brasileira se via pressionada pela crise asiática. Quando muitos se abatiam com a situação a empresária numa demonstração de resistência à crise resolveu apostar no que seria um negócio de futuro e hoje uma parcela de sua produção é exportada e seus produtos estão na Grécia e em Angola levadas pela construtora Norberto Odebrecht. Mas a verdade é que Ana Cristina não se preocupa somente com os produtos para exportação e assim acaba de fechar importantes contratos para fornecer o material que será usado nas fachadas de 190 lojas da rede Pão de Açúcar em São Paulo. A Oi, empresa de telefonia também é candidata ao uso dos produtos da Solarium que conta com cinco lojas em Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Recife sendo que juntas tem por mês, uma produção de 120 mil metros quadrados de revestimentos e pisos. Ana Cristina, atualmente está negociando máquinas que podem dobrar a produção, pois que continua sendo um negócio de futuro, uma vez que é produto sustentável e, portanto com projetos de se tornar top de linha.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Negócios

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *