O Mercado Imobiliário Brasileiro: Crescimento e Consumismo

De acordo com a consultoria imobiliária Knight Frank o Brasil possui maior mercado efervescente do ramos imobiliário do mundo.  A Global HOUSE PRICE INDEX aponta que dentro do país os principais pontos subiram média de 15% entre fevereiro de 2012 e de 2013. A valorização acontece mesmo com crescimento da criminalidade e dos impostos.

Mercado Imobiliário

Mercado Imobiliário

Móveis Brasileiros e Norte-Americanos

Conforme aponta pesquisa realizar no portal imobiliário VIVAREAL demonstrou que as pessoas que chegam dos Estados Unidos são as que mais procuram móveis dentro do território nacional. Pesquisa feita no primeiro trimestre de 2013 cujo resultado foi auxiliado pelo Google Analytics.

Mesmo com maior facilidade na língua os portugueses estão atrás dos norte-americanos, na segunda posição. Na sequência estão às pessoas residentes da Itália, Espanha e Reino Unido, consequentemente. São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Florianópolis formam a ordem crescente da demanda.

O fundado do VIVAREAL, Diego Simon, acredita que o interesse da procura de estrangeiros a morar no Brasil acontece de modo principal em virtude de razões profissionais.  Simon afirma que há pouco tempo os norte-americanos buscavam moradia no México e América Central.

No entanto, por causa da crise econômica no final da primeira década do século XX existem empresas multinacionais se mudando ao solo brasileiro, por consequência aumentando de forma direta o interesse da moradia. Fato ocorrido aconteceu no Velho Continente. Na atualidade também aumentou o interesse dos europeus.

Imagem de Amostra do You Tube

Interessante notar que o interesse norte-americano cresce mesmo levando em consideração de que regiões americanas (como Miami) possuem menos valorização do que os principais centros metropolitanos do Brasil: São Paulo (centro da econômica) e Rio de Janeiro (centro turístico).

De certa maneira, se o trabalhador estrangeiro receber o salário em dólares pode não sentir o peso do custo no orçamento por causa do poder cambial frente ao real.

Jogo Econômico: Mercado de Trabalho Vs. Imobiliário

Vale ressaltar que o mercado de trabalho representa a principal razão para a alta procura de estrangeiro por moradias no Brasil. Quando multinacionais optam por trabalhadores estrangeiros precisam provar ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) que não conseguiu encontrar profissionais preparados entre candidatos brasileiros. Ou seja, no jogo econômico acontece crescimento em níveis mercadológico no ramo imobiliário em detrimento à queda de emprego de qualidade para a população.

As listas da procura estrangeira por habitação no Brasil costumam a serem revistas em cada três ou seis meses. Neste sentido existem chances evidentes de acontecerem quedas ou subidas repentinas, levando em consideração que grande parte dos funcionários internacionais que desembarcam ao país está incumbida em realizar trabalho temporário, como atualização de softwares ou mecânica de manutenção para máquinas recém chegadas.

Eventos esportivos também são considerados pontos de promessa para maior procura. Copa do Mundo e Olimpíadas representam modalidades importantes no cenário mundial. O crescimento acontece inclusive em cidades foras do eixo principal. Por exemplo, quem não encontra imóvel em São Paulo se encaminha para Santos.

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Porto Alegre possuem maior movimento por parte da classe executiva. A pesquisa VIVAREAL aponta que as compras em investimentos estão aumentando na região Nordeste, o que de fato contribui de maneira direta com aumento acelerado dos preços.

Cidades Brasileiras: Demanda Nacional

As cidades do Estado de São Paulo estão no topo da lista entre as mais procuradas dentro do território brasileiro. Diadema e Osasco abrigam primeiras posições, locais distantes da região central, assim como Poá, na terceira posição e Ferraz de Vasconcelos, em quarto. Na quinta posição surge o Rio de Janeiro, Campinas (SP), Belo Horizonte, São Bernardo, Santos e Guarulhos, as três últimas regiões de São Paulo.

Não se pode ignorar o fato que nas quatro primeiras posições estão regiões que estão na região metropolitana de São Paulo, espinha dorsal do PIB brasileiro. Por este motivo representa desejo natural querer morar na cidade, fato que alavanca a comprar e aluguel no setor imobiliário.

Cidades Brasileiras

Cidades Brasileiras

Vale ressaltar que os cariocas também invadem São Paulo. Na atualidade é comum que empresas de outros Estados abram sucursais na capital paulista para ampliar o campo de atuação dos bens e serviços.

Valorização dos Imóveis Brasileiros

No Brasil os imóveis que custam entre duzentos mil e quinhentos mil reais são os mais procurados, quase 40% das buscas. Na segunda posição está a faixa entre cem mil e duzentos mil reais.

Imagem de Amostra do You Tube

Em terceiros as casas próprias que custam média de cinqüenta a cem mil reais. Pesquisas evidenciam que os imóveis entre cinquenta e oitenta metros quadrado são os mais procurados por brasileiros.

Crescimento da Economia Brasileira

Samy Dana, PHD em Business, aponta que o crescimento da classe média brasileira está relacionado de modo direto com o aumento por procura de imóveis. Este aumento está aliado com o crescimento de crédito e alta liquidez em níveis mercadológicos. Os novos riscos ao invés de comprarem ativos reais preferem status, aponta o renomado especialista no blog que possui na Folha Online.

Necessário ter em mente de que quase nunca existe bom negócio quando o coração é levado na frente à razão. O mercado brasileiro impõe o próprio estado de natureza quando se movo por vaidade dos agentes que apenas apreciam o status atrelado ao bem e não a condições de ativo.

Foi no ano de 1651 que Thomas Hobbes estabeleceu o conceito de estado da natureza configurado por paixões universais de orgulho e medo que exigiam a criação de Estados protecionistas. Além do orgulho de ser bem sucedido existe a suma necessidade de demonstrar as conquistas no sentido de encontrar o ápice pessoal.

Levado ao pé da letra o conceito de Hobbes ao analisar o mercado imobiliário brasileiro se pode considerar que a nova classe média deseja ter um bem considerado escasso para ter o símbolo da ascensão social. Pessoas buscam pagam milhões de reais em bairros como Morumbi e Moema (SP), regiões ricas e com número absurdo, a procurar local modesto que possui grandes chances de valorizar no mercado.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>