Tudo Sobre Previdência Privada no Brasil

A presidência social consiste na forma mais popular de investimento da aposentadoria por causa do aporte do governo. Porém, existem especialistas que apontam existirem vantagens maiores nas previdências privadas oferecidas por instituições financeiras.

Qual o Significado de Previdência Privada?

Consiste na aposentadoria que não se relaciona com o INSS (Instituto do Seguro Social), cuja parte do valor de salário bruto registrado na carteira recebe descontos. Pode complementar previdências públicas. A SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), instituição do governo federal, está responsável por fiscalizar o sistema e previdência privada que existe em terras nacionais.

Quais as Diferenças entre Previdência Privada e Social?          

Em planos de previdência privada se faz possível realizar a escolha dos valores injetados na contribuição de modo periódico. Por exemplo, a pessoa pode contribuir com cem reais por ano. No entanto, é importante ter em mente de que os valores recebidos quando começar a aposentadoria será proporcional aos valores contribuídos ao longo do tempo. Sem contar que os valores investidos são resgatáveis caso o (a) cliente deseje desistir do plano durante o caminho.

Impostos e Previdência Social: Qual a Relação?   

Na hora de fazer a escolha do plano se faz necessário ficar com a atenção quanto à forma de cobrar impostos. De modo independente da escolha, em termos usuais existem duas formas de tributar: Tabela regressiva e tabela de impostos.

Tabela regressiva: Pode favorecer em níveis consideráveis as pessoas que querem retirar de uma vez.

Imposto progressivo: Tem maiores vantagens para as pessoas que desejam receber a quantia que foi investida em parcelas por mês ao invés de resgatar a quantia de uma parcela.

De olho no contrato: Regimes tributários e todos os benefícios acordados de modo verbal são pontos que necessitam de presença no contrato. Sem contar que antes de assinar o documenta as entidades ofertam as opções de previdência privada.

Quais os Tipos de Presidência Privada?     

PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre): Recomendável para clientes com renda alta ao levar em conta que valores pagos são abatidos do IR (Imposto de Renda), uma vez que a quantia representa doze por cento da renda bruta. No momento em que a quantia é sacada o imposto do total será pago igual ao total do fundo. Porém, quando o dinheiro é sacado, o imposto pago é referente ao total que havia no fundo. Por exemplo, se esse valor for de R$ 500 mil, o imposto será cobrado sobre ele.

VGBL (Vida Geradora de Benefício Livre): A diferença do PGBL é que não está abatido no IR, mas, no momento do saque da quantia. No entanto, não se pode ignorar o fato de que o imposto acontece conforme os valores de renda.

Por exemplo, se o investimento se equivale a quinhentos mil reais e o rendimento de duzentos mil reais, então o imposto se relaciona com o último valor. Plano indicado para pessoas com menor renda e que declaram impostos em formulários simples e não estão acostumadas a declarar Imposto de Renda.

Previdência Privada e Pagamento às Famílias

Em plano da previdência privada, clientes podem escolher se a renda será vitalícia ou recebida por determinado período de tempo. Pessoas que fazem o plano podem determinar se filhos e conjugues continuam a receber após a morte de titulares.

Ao optar por escolher entre VGBL ou PGBL se pode atrelar ao plano de pecúlio por invalidez ou morte. As opções servem como espécie de seguro. No segundo caso, o dinheiro acumulado é dado à família.

Como Encontrar Entidades que Ofertam Previdência Privada?

Dentro do Site da Susep os (as) internautas podem encontrar a lista completa de entidades com cadastros e autorizadas a trabalhar com previdência privada. Dentro da página existem opções para simular quanto será recebido no futuro de acordo com a entidade e os planos de previdência. Informações separadas nas duas modalidades básicas: VGBL e PGBL.

Quais os Principais Requisitos para o Plano de Previdência Privada?

Especialistas apontam que não existe idade mínima ou mesmo métodos para comprovar a renda. Qualquer pessoa pode iniciar o plano, independente do tipo de trabalho. Ou seja, bebês podem ter previdência privada que foi iniciada pelos pais. Antes de começar, consiste em um ponto importante saber que esse consiste em investimento ao longo prazo.

Quais as Principais Taxas Cobradas?

Normalmente, os empreendimentos que ofertam previdência complementar cobram três tipos de taxas aos participantes: “Carregamento”, que se relaciona com cada contribuição, a “gestão”, cuja cobrança acontece por período anual, e a “saída”, ou seja, cobrança na hora de resgatar.

Na atualidade, o mercado realiza trabalho com taxas de carregamento relacionadas com cada valor referente à contribuição, ou aporte. Com essa maneira, as cobranças dependem de cada instituição.

A taxa de gestão incide entre 0,5% e 4% ao ano sobre o patrimônio acumulado ao fundo, por esse motivo, representa ponto importante fazer pesquisa longa antes de assinar qualquer contrato. Receber conselhos de amigos em que local investir pode ser bom, desde que eles ou elas sejam especialistas no mundo das finanças. Outro exemplo de cobranças desproporcionais está nas taxas de saída, que pode variar de 0,50% para 0%, ou seja, existe a possibilidade das empresas não fazerem as cobranças.

Informações Adicionais

Pessoas que possuem maiores dúvidas podem visitar a Susep que oferece atendimento ao público de segunda-feira a sexta-feira, exceto nos feriados. A hora para atender funciona das 9:30 h às 17 h. Confira informações na íntegra dentro do site da entidade.

Telefone da Susep: 0800-21-8484.

A sede principal da Susep se encontra no Rio de Janeiro, na Rua Buenos Aires, número 256. Existem outras matrizes espalhadas no país, tais como:

Rua Coronel Genuíno, número 421, 11° andar, Porto Alegre;

Setor Bancário Sul, Quadra Um, Bloco-K, Décimo terceiro andar; Brasília;

Rua Formosa, número 367, Vigésimo sexto andar; São Paulo.

A presidência social representa forma mais popular de investimento da aposentadoria por causa do aporte do governo. Porém, existem especialistas que apontam existirem vantagens maiores nas previdências privadas oferecidas por instituições financeiras. No entanto, se faz necessário caprichar na pesquisa antes de assinar o plano e pode contar com os benefícios ao longo prazo.

Artigo Escrito por Renato Duarte Plantier

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Governo

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • Renato bom dia!!!
    Gostei do texto, simples e objetivo me coloco a sua disposição e a disposição dos leitores para qualquer dúvida mais complexa relativa a previdência privada, seguros de vida e consórcios, pois, sou corretor habilitado pelaSusep e especialista nesses ramos.
    Forte abraço!!!
    moraes.seguros@gmail.com

    AntonioMoraes 25 de junho de 2013 10:44
  • Muito obrigado, Antônio.
    É uma honra colaborar com a sociedade no aspecto informativo. Fico feliz por saber que um especialista na área aprovou o artigo. Abraços Fraternos.

    Renato Duarte Plantier 19 de setembro de 2013 0:09

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *