Potencial da Bolsa de Valores em Longo Prazo

Potencial da Bolsa de Valores a longo Prazo

Se você é uma pessoa que gosta de assumir a menor possibilidade de riscos em seus investimentos, saiba que o investimento a longo prazo é o caminho mais indicado. Dependendo do tipo rendimento, faz seu dinheiro aumentar a longo prazo, de 5, 10, 20 até 30 anos. Pela definição, um ativo é considerado de longo prazo quando este supera o período de 5 anos. Ao contrário do curto prazo que é definido por um período de até 2 anos e de médio prazo, de dois a cinco anos.

O investimento a longo prazo proporciona uma rentabilidade de acordo com o grau de risco deste ativo, assim como investimento de curto prazo possui maiores riscos e por conseguinte maior percentual de retorno como também de perdas. Desta maneira, este tipo deixa ameniza o risco, e possibilidades de reações impulsivas, principal fator emocional que muitas vezes fazer investidores de curtíssimo prazo ganhar grandes montantes monetários ou perdê-los. Uma forma de manter certa segurança ao seu investimento é a possibilidade de diversificação de carteira, este é um ponto essencial para quem investe em bolsa de valores, assim, você não põe tudo a ganhar ou perder em apenas uma fonte de rentabilidade, já que sabemos que o mercado é altamente volátil.

Tipos de Investimentos a Longo Prazo

As vantagens de se investir à longo prazo remete principalmente ao fator risco, e com a diversificação de carteiras, este pode potencializar as taxas de retorno de seus ganhos. Alguns ativos que compões este tipo de operação são:


Fundos de Renda Fixa

Este tipo de fundo pode ser considerada uma cesta de aplicações, muito oferecidas por bancos e corretoras.

Fundos de Renda Variável

Diferentemente do fundo de renda fixa, este fundo variável como o próprio nome sugere varia de acordo com oscilações de mercado. O contrato deste admite técnicos que irão tomar decisões de mercado.

Letra de Crédito do Agronegócio e Letra de Crédito Imobiliário (LCA e LCI)

Estes ativos possuem características em comum, já que a sua rentabilidade é atrelada ao CDI. Os investimentos iniciais são em torno de R$ 17.000. É importante salientar que antes de tomar sua decisão pesquise imposto de renda e custos operacionais para comprar os rendimentos, se realmente compensam.

Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Estes ativos são bastante procurado por pessoas físicas, quando buscam dar seus primeiros passos fora da poupança e se aventurar no mercado de investimentos. Estes podem obter rendimentos de duas maneiras, definido na hora do contrato ou com rendimento atrelado ao CDI, pós-fixado. Este último está diretamente ligado às expectativas futuras econômicas. Neste tipo de ativo não há taxas de administração, mas há imposto de renda sobre a valorização do montante final, com uma alíquota máxima de 22,5%.

Tesouro Direto

O tesouro direto é uma boa opção para quem busca investimentos de mais de 20 anos, e seu rendimento é atrelado a taxa selic. É possível comprar título de até R$ 30, mas sobre ele é cobrado custos de taxa de custódia de 0,3% e dependendo da corretora pode haver outros encargos administrativos. Os rendimentos podem ser do tipo: prefixado (taxa de juros definida antes da aplicação) e pós-fixado ( rentabilidade atrelada a algum indicador).

Letras de câmbio

Estes funcionam como as CDBs, mas são emitidas por financeiras de crédito. Este em grande parte possuem taxas de juros relativamente alta. Quanto ao risco deste, é comparado ao da poupança, já que este conta com aprovações do fundo garantidor de crédito. Quanto aos custos, sobre a valorização é cobrado o imposto de renda que varia de 15% até 22,5%.

Plano de Previdência Privada

Neste tipo você decide o quanto investe por mês. Mas é importante avaliar as taxas cobradas.

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Bolsas

Artigos Recentes

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *